PREVIOUS FREE PAGES BLOG

PREVIOUS FREE PAGES BLOG
DIPLOMATIC FREE PAGES - click image

TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democrata

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio


HELSINKI

FOX NEWS

Friday, April 20, 2018

PT -- GUERRA NUCLEAR: 8.4 A ameaça mortal do plutónio e o aviso não escutado de Fukushima

MANLIO DINUCCI



“Copyright Zambon Editore”


GUERRA NUCLEAR
O PRIMEIRO DIA
De Hiroshima até hoje:
Quem e como nos conduzem à catástrofe



8.4  A ameaça mortal do plutónio e o aviso não escutado de Fukushima  

A potências nucleares, sobretudo as cinco maiores – Estados Unidos, Rússia, França, China e Grã-Bretanha – possuem, segundo estimativas aproximadas relativas a 2015, 240 toneladas de plutónio e 1.330 toneladas de urânio altamente enriquecido (HEU) para uso militar directo,suficientes para fabricar 80.000 armas nucleares.

Juntam-se a estes cerca de 2.400 toneladas de plutónio proveniente,  juntamente com 40 toneladas de HEU, dos reactores nucleares para a produção de electricidade, situados em 33 países. Este plutónio é suficiente para fabricar 300.000 armas nucleares (com base no cálculo de que são necessários 8 kg por ogiva nuclear) e aumenta quase 50 toneladas por ano. A parte mais facilmente utilizável para fins militares é constituída por plutónio não irradiado: 275 toneladas, equivalentes a cerca de 12% da quantidade total, suficiente para fabricar mais 34.000 armas nucleares. O plutónio não irradiado aumenta cerca de 2 toneladas por ano, suficiente para fabricar 250 novas ogivas nucleares.

Continua-se, desta maneira, a produzir plutónio, existente na natureza só como vestígios em minerais de urânio, recuperando-lo e separando-lo do urânio, nas operações de tratamento do combustível nuclear. Acumula-se, assim, criando-o artificialmente, um potencial destrutivo capaz, pela primeira vez na História, fazer desaparecer a espécie humana da face da Terra. Bastariam poucas centenas de quilogramas de plutónio, distribuídos convenientemente, para provocar cancro do pulmão em toda a população humana. E o plutónio permanece perigoso durante 240.000 anos.

A crescente quantidade de plutónio disponível permite aos países que já possuem armas nucleares, aumentar o seu número a qualquer momento e, ao mesmo tempo, permite aos outros países, abastecer-se  de armas nucleares visto que, no ciclo de exploração do urânio, não existe uma linha nítida de demarcação entre o uso civil e militar do material físsil.

Mas não é só este perigo que se origina. As instalações nucleares está sujeitas a graves acidentes, como já aconteceu. Como possam ser essas consequências, demonstra-o o acidente ocorrido na central nuclear japonesa de Fukushima.

Em 11 de Março de 2011, o nordeste do Japão é atingido por um violento terremoto com o epicentro no fundo marinho do Pacífico, que provoca um tsunami com ondas da altura de 10-15 metros. Quando elas atingem a costa, quatro dos seis reactores da central nuclear de Fukushima ficam submersos. As bombas param de funcionar, bloqueando o arrefecimento dos reactores, e os dispositivos de segurança não entram em funcionamento. Após o bloqueio dos sistemas de refrigeração, verifica-se a fusão dos núcleos dos três reactores.

A causa decisiva é natural, mas no acidente de Fukushima – como os que foram verificados em 1979, em Three Mile Island, na Pennsylvania (USA) e, em 1986, em Chernobyl, na Ucrânia (URSS) – as responsabilidades humanas são determinantes. Acima de tudo a escolha de construir uma central nuclear sobre uma costa com a altura de, apenas, 4 metros acima do nível do mar e protegida por quebra-mares de pouco mais de 5 metros, numa zona sujeita a tsunami.

Surgem também graves faltas no controlo e na manutenção das instalações da parte da TEPCO (Tokyo Electric Power Company), a sociedade privada de gestão da central. Depois do acidente, a mesma sociedade é forçada a admitir a insuficiência dos controlos às instalações. Por exemplo, as válvulas da temperatura de um reactor, não eram verificadas há 11 anos, enquanto as verificações espaçadas para precisão eram aproximadas e faltavam inspecções aos dispositivos de reserva de arrefecimento. Além do mais, imediatamente após o bloqueio dos reactores, a TEPCO atrasa, conscientemente, as intervenções para arrefecer com água do mar, os reactores onde está em curso a fusão do núcleo. O uso da água do mar pode baixar a temperatura dos reactores, reduzindo os riscos de explosões imediatas e de fugas radioactivas, mas, ao mesmo tempo, danifica os reactores tornando-os inutilizáveis: coisa que a TEPCO procura, até ao fim, evitar para não ter perdas económicas posteriores.

As responsabilidades são, igualmente, do Governo japonês e da Agência Internacional da Energia Atómica, que procuram, de maneiras diversas, diminuir a gravidade do acidente. Em 12 de Março, o dia seguinte ao acidente, o Governo declara que dos reactores não se espalhará uma grande quantidade de radiação e que a população residente num raio de mais de 20 km não será afectada. Duas semanas depois, o governo pede à população que vive entre 20 a 30 km da central, para evacuar a zona e, no fim de Abril, estende a zona de evacuação até 50 km. O número de deslocados sobe a quase meio milhão.

Seis anos depois do acidente, em 2017, a situação ainda é dramática. Para arrefecer o combustível derretido dos três reactores, demasiado quente e radioactivo para ser removido, chega água bombeada através dos reactores, vinte e quatro horas sobre vinte quatro, cerca de 400 toneladas por dia. A água usada, que se tornou radioactiva, é tratada numa instalação de descontaminação, cujos filtros, no entanto, não podem remover toda a radioactividade absorvida. A água ainda radioactiva é armazenada no interior da central em grandes reservatórios, que em 2017 já contêm cerca de um milhão de toneladas. Não sabendo durante quantos anos se deverá bombear a água nos reactores derretidos, e sendo praticamente impossível continuar a armazená-la em reservatórios, a TEPCO e as autoridades governamentais pensam diluir a água radioactiva e descarregá-la no mar. Mas os pescadores e os habitantes da zona opõem-se vigorosamente a esta «solução». É ao mesmo tempo, o problema insolúvel, de como impedir que a água fortemente radioactiva no interior dos reactores, contamine as reservas hídricas e a água marinha. O «muro de gelo» subterrâneo, realizado em 2016, colocando à profundidade de 30 metros em volta dos reactores mais de 1.500 tubos através dos quais passa uma solução salina a -30ºC, revela-se ineficaz.

Além da água há o problema do lodo radioactivo, que se acumula nos filtros das instalações de descontaminação: em seis anos encheram 3.500 contentores e continuam a aumentar. Também se acumularam em seis anos, 65 mil metros cúbicos de roupas de protecção e 80 mil metros cúbicos de resíduos florestais que se tornaram radioactivos. Juntam-se a estes mais 200 mil metros cúbicos de destroços e 13 milhões de metros cúbicos de solo radioactivo. Além do mais, há cerca de 1.600 barras de combustível nuclear, ainda radioactivo, que a TEPCO, em vez de transferi-las para um sítio adequado, tinha armazenado  no interior da central, para poupar nos custos.

O Governo japonês comunica, em 2017 que, para desmantelar a central de Fukushima e beneficiar a zona, seria necessário 4 décadas e uma despesa de quase 200 biliões de dólares, visto que os níveis elevados das radiações, abrandam as operações. No entanto, ao mesmo tempo, nos seus relatórios avaliados pela Agência Internacional de Energia Atómica, continua a sustentar que, salvo qualquer caso esporádico, não haveria vítimas  por causa das radiações do acidente de Fukushima. O balanço das mortes foi apenas atribuído o tsunami, que em 11 de Março de 2011, matou mais de 18.500 pessoas. Sobre as consequências das radiações, a médio e a longo prazo, é colocado uma capa de silêncio. Ao mesmo tempo, pressionam-se os deslocados (muitos dos quais, sobretudo os idosos, vivem em condições de grande desconforto) para que se instalem, novamente, nas suas aldeias, não obstante, hajam níveis de radiações perigosos. A TEPCO, a sociedade responsável pela catástrofe de Fukushima, é autorizada em 2017, a reactivar dois reactores na central nuclear Kashiwazaki-Kariwa, a maior do mundo, no reactor 3 de Fukushima, onde o combustível nuclear derramado se misturou com o metal derretido.

O reactor 3 é o mais perigoso visto que, na central de Fukushima, é  único carregado com MOX, contendo plutónio. O MOX, um misto de óxido de urânio e plutónio, sendo muito mais instável e radioactivo, aumenta o risco de acidentes nucleares e, em caso de derrame, é extremamente perigoso. O reactor 3 de Fukushima foi carregado com este combustível de plutónio em Agosto de 2010, depois do Governador da Prefeitura de Fukushima ter dado a aprovação. Outros dois reactores, nas centrais de Kyushu Genkai e Shikoku Ikata, já tinham sido carregados com MOX, em Novembro de 2009 e Março 2010, no âmbito de um programa que previa expandir o uso deste combustível.

O MOX para os reactores japoneses é produzido em França, utilizando escórias nucleares enviadas do Japão. Das instalações de processamento de AREVA, na Normandia, o combustível com plutónio é transportado por mais de um milhar de quilómetros, em autocarros, das instalações Melox, de Marcoule, onde são fabricadas as barras de combustível. Elas são novamente transportadas para a fábrica de Beaumont-Hague, para preparar a expedição. Assim, os contentores são transportados ao porto de Cherbourg e embarcados em navios que, tendo a bordo homens armados, em ambiente de guerra, zarpam para o Japão.

Greenpeace denuncia os perigos do transporte deste  combustível de plutónio por terra ou por mar, percorrendo dezenas de milhares de quilómetros, se bem que ninguém possa prever o que seria em caso de acidente.Denuncia, também, que o MOX favorece a proliferação das armas nucleares, dado que o plutónio se pode extrair dele mais facilmente. Quase nenhum governo presta atenção ao alarme lançado pelo Greenpeace. O governo irlandês tinha procurado, em vão, dirigindo-se, em 2003, ao Tribunal de Arbitragem de Haia, fechar a instalação de Sellafield, em Inglaterra: a fábrica, da qual ainda se serve o Japão, é a fonte de um inquinamento radioactivo perigoso do Mar de Irlanda e do Atlântico Norte.

Não é dada grande atenção ao alerta, lançado em 2017, em França, pela Autoridade sobre a Segurança Nuclear (ASN) a respeito da AREVA, de Beaumont-Hague. Segundo a ASN, a protecção do local contra o risco de explosão tornou-se insuficiente. Estas instalações concentram a maior quantidade de plutónio e de outros materiais radioactivos da Europa. Um acidente provocaria consequências catastróficas para a totalidade da região europeia.


A Seguir:
8.5  A ameaça do terrorismo nuclear



Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

MANLIO DINUCCI -- NO WAR NO NATO

putin

Açores


Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.


URGENT IMPORTANT -- FINANCIAL ASSISTANCE NEEDED FOR A YOUNG BOY 14 Y OLD WITH BRAIN CANCER

Dear Friends,

I have never asked any money/donations for myself in my blogs (400) but this is an exceptional emergency. Please help the best you can to assist Isabelle, our French Coordinator, to alleviate as much as possible her step son's health condition.



You can donate through Kees De Graaff

Type your recurring amount here:


PayPal


The email address connected with Kees Paypal account is keesdegraaff@gmail.com

Many thanks from the heart to all of you.



Manlio Dinucci


SUBTITLES -- EN, FR, IT, PT, TR

SI VOUS VOULEZ TRADUIRE LES RAPPORTS DE MANLIO DINUCCI D'ANGLAIS, FRANÇAIS OU ITALIEN DANS VOTRE LANGUE MATERNELLE, SVP VEUILLEZ DEMANDER À

IF YOU WANT TO TRANSLATE MANLIO DINUCCI'S REPORTS FROM ENGLISH, FRENCH OR ITALIAN,INTO YOUR NATIVE LANGUAGE KINDLY CONTACT

luisavasconcellos2012@gmail.com

PUTIN FRENCH



2017 FSB Meeting - RO from Roberto Petitpas on Vimeo.

BOTH VIDEOS AVAILABLE IN ENGLISH,FRENCH, ROMANIAN, PORTUGUESE

PRESIDENT





Labels

21st Century Wire A Arte da Guerra A BRAMERTON A GUERRA NUCLEAR A. Orlov Abayomi Azikiwe ABIZAID ABOGADOS ABOGADOS PROGRESISTAS DE ESPAÑA Acción secreta activism Adam GArrie Africa Ajamu Baraka AL-ASSAD AL-HUSAINI Aleksandar PAVIC Alemanha alex gorka Alex Lantier Alexander Azadgan ALEXANDER COCKBURN ALEXANDER DUGIN ALEXANDER KUZNETSOV Alexandra Bruce Alexandre Artamonov Alexandre Cazes ALEXIS Alfred McCoy Ambrose Evans-Pritchard an Greenhalgh Ana de Sousa Dias ANA SOUSA DIAS ANASTASOV Anatol Lieven Andre Vltchek ANDREI AKULOV Andrew Griffin Andrew Korybko Andrew P. Napolitano Andrey Afanasyev animals Ann Diener Ann Wright Anna Hunt ANNA KURBATOVA Anna Von Reitz Anne Speckhard Ph. D. Anne Speckhard PH. D ANONYMOUS PATRIOTS Anti-Media News Desk Antony C. Black ap APEC aRABIC ARAM MIRZAEI Argentina Ariel Noyola Rodríguez ARJUN WALIA Asaf Durakovic Asma Assad ASMOLOV ASSANGE AUTOPSY Avelino Rodrigues AVNERY BAKER balfour bankers BAOFU barcelona Barrett Brown Bashar al-Assad Basi americane Baxter Dmitry BECKER Before it's News BEGLEY BERGER BILL SARDI Binoy Kampmark BOGDANOV Brazilian BRENNAN BRIAN CLOUGHLEY Bruce Cagnon Bruce Gagnon BULGARIAN Bush family BUTLER By Jack Heart & Orage By Prof Michel Chossudovsky CABRAS cancer capitalismo Captagon Carey Wedler Carla Stea CAROL ADL CARTALUCCI CATALUNHA Catherine Austin Fitts CATHY O'BRIEN cats Chelsea Manning CHEMICAL WEAPONS Choice and Truth Chossudovsky Chris Cole CHRIS HEDGES Christopher Black CIA Claire Bernish clinton CNN Collective Evolution Comitato No Guerra No Nato Comunidad Saker Latinoamérica COOK COREIA DO NORTE Corey Feldman cost of war COUNTER PUNCH counterpunch Covert Action Craig McKee Craig Murray CROATIAN CUNNINGHAM CURENT CONCERNS CURRENT CONCERNS CZECH DAMAS Damasco Daniel Ellsberg Daniel Lazare Daniel McCARTHY Daniele Ganser DANSK Darius Shahtahmasebi DARK JOURNALIST DARK JOURNALISTt DAVE WEBB DAVID HOROVITZ David Lemire David STERN David Swanson DAVIDSWANSON DEAN Dean Henderson Deena Stryker Deep State Defense Pact Denali Deutsch Devin Nunes Die Kunst des Krieges DINNUCI DIPLOMACY Dmisa Malaroat DMITRIY SEDOV Dmitry Minin Domenico Losurdo Donald Trump doni DONINEWS Dr. Kevin Barrett DUFF DUGIN e-commerce Ed Dames EDITOR'S CHOICE EDWARD SNOWDEN El Periodico ELECTION Eliason ELISABETE LUIS FIALHO Eliseo Bertolasi EMMONS endgahl ENGDAHL English Eric S. Margolis Eric Zuesse ESCOBAR EUROPE Eva Bartlett Evan at Fight for the Future Evgeny Baranov Expulsion of Russian Diplomats Over Skripal Case F. William Engdahl facebook fake news Fake News Awards FALTA DE IMPARCIALIDADE FANG Farage farewell address FARSI Fattima Mahdi FBI FEDERICO PIERACCINI Felicity Arbuthnot FERRIS Field McConnell finance Finian Cunningham Finnian Cunningham Follhas FORBIDDEN KNOWLEDGE TV forbidden nowledge Foster Gamble four horsemen Fr. Andrew Phillips FRANCESCA CHAMBERS Francesco Colafemmina FREE AHED TAMINI FREE PAGES Freeman FRENCH FRISK FULFORD Fuller G20 G20 SUMMIT Galima Galiullina Galima Galiullina GALLAGHER Gareth Porter GARY NORTH General Flynn George Gallanis George Szamuely GERMAN GERMANOS GHOUTA Ghouta Oriental Gilad Atzmon Gilbert Doctorow Glen Greenwald Glenn Greenwald GLOBAL RESEARCH global warming GMO GMO's REVEALED GMOS google GORDON GORDON DUFF GOUTHA Graham E. Fuller Graham Vanbergen GRAZIA TANTA GREENHALGH GREENWALD Greg Hunter Gregory Copley GRETE MAUTNER GUERRA NUCLEAR GUEST CONTRIBUTORS GUNNAR GUTERRES HAARP HAGOPIAN Hakan Karakurt health Herbert McMaster HERMAN HERNÂNI CARVALHO hill HILLARY CLINTON hollywood http://www.independent.co.uk/ http://www.northcrane.com/ http://www.salem-news.com/ http://yournewswire.com/ HUDON HUDSON HURRICANE Ian Greenhalgh Ian Shilling ideeCondividi INAUGURATION INCÊNDIOS INDEPENDÊNCIA Inform Clear House Internet IODINE Iraque IRRAN Isaac Davis Israel Israeli mass murder ITALIAN ITALIANO ITULAIN Ivan Blot Jacques Sapir JALIFE-RAHME JAMES James A. Lucas James Angleton James Comey JAMES CORBETT JAMES GEORGE JATRAS James ONeil JAMES PETRAS JAMES RISEN Jane Grey Jay Greenberg Jean Perier Jean Périer Jean-Claude Paye Jean-Luc Melenchon JEFF SESSIONS JEFFREY SMITH JEFFREY ST. CLAIR JEFFREY ST. CLAIR - ALEXANDER COCKBURN JEZEBEL JFK JILL STEIN Jim W. Dean Jimmy Carter Joachim Hagopian john McCain JOHN PILGER John Podesta John W. Whitehead JONAS E. ALEXIS Jonas E. Alexis. VETERANS TODAY Jonathan Marshall JONES Jordânia Joseph Thomas jubilados JULIAN ASSANGE JULIAN ROSE Justin Raimondo KADI Kadir A. Mohmand Kadyrov kalee brown Karen Kwiatkowski Karine Bechet-Golovko KATEHON KATHEON Katherine Frisk Ken O’Keefe Kenneth P. VOGEL kerry KERRY BOLTON Kerry Cassidy Kerry Picket Kevin Barret. VT Kim Petersen KIMBERLEY KINZER KIRYANOV KOENIG Konstantin Asmolov KORYBKO KORZUN KREMLIN LIST Krum Velkov L'arte della guerra Larry Chin Laurent Gerra lavr LAVROV Le Monde LE PARISIEN Le Saker Francophone LENDMAN LESIN Lionel Shriver LOFGREN LVOV MACMILLAN macron Maidan Makia Freeman MANLIO Manlio Dinucci Manlio Dinucci - Manuel Ochsenreiter Mar del Plata Marco Cassiano MARCUS WEISGERBER MARGARET KIMBERLEY Margarita Simonyan MARIA ZAKHAROVA Mark Citadel Mark Taliano Markus Frohnmaier Martin Berger Martin Hurkes MARUSEK MARY BETH SULLIVAN Matt Agorist Matt Peppe MATTEO rRENZI MATTHEW COLE MATTHEW JAMISON MCLAUGHLIN MEGYN KELLY MÉLENCHON MELKULANGARA BHADRAKUMAR memo Memorial day MERCOURIS MEU COMENTÁRIO MEYSSAN MICHAEL AVERKO Michael Brenner Michael Hudson MICHAEL JABARA CARLEY Michael S. Rozeff Michael T. Klare Michel Raimbaud Middle East MIG video mike harris Mike Whitney militarized budget MINA Mint Press News MintPressNews MIRANDA Misión Verdad MKULTRA Mohamed Mokhtar Qandiel MOHMAND Montenegro MOON OF ALABAMA moonofalabama MOST DAMAGING WIKILEAKS NA PRIMEIRA PESSOA NÃO À GUERRA NÃO À NATO national archives NATIONAL SECURITY ARCHIVE National Security Strategy NATO NATO & NUKES NEO NEW VIDEO NEWS DESK Nicholas Nicholaides Nick Turse NIKANDROV nikki haley Nile Bowie NISSANI NO WAR NO NATO Noam Chomsky NORMAN SOLOMON NORTH KOREA NORWEGIAN NOVOROSSIA novorussia NSA BUILDINGS nuclear NUCLEAR WAR NUKES NYTIMES obama obamas Oliver Stone Olivier Renault ONU ORLOV OSCAR FORTIN OWoN Team PALESTINE Palestinians PANDORA TV PARRY Patrick Iber Patrick J. Buchanan Patrick Martin PAUL CRAIG ROBERTS Paul Fitzgerald Paul R. PILLAR Paul Street PAYE PCR Pedro Bustamante pedrógão grande PEPE ESCOBAR Peter Dale Scot Peter Dale Scott Peter Koenig PETER KORZUN PETRAS Ph.D Phil Butler PICCARD Pierre Farge PILGER PISKORSKI PODESTA POLISH Pope Francis PORTUGUESE PRAVDA prc Presidential Address to the Federal Assembly PRESTON JAMES Prof Michel Chossudovsky Prof Rodrigue Tremblay Project Veritas Público PUERTO RICO PUTIN Putin’s State of the Union PUTIN/TRUMP Putin/Trump meeting PYOTR ISKENDEROV Queen Elizabeth Rajan Menon Raphaël Meyssan rebecca gordon Redmayne-Titley RELAX remote viewing Rep. Ron Paul réseau Réseau International Réseau Voltaire Réseau Voltaire: Revue Défense Nationale Ricardo Vaz RICHARD DOLAN Richard Galustian Richard Labévière Richard Spencer Rick Sterling Rob Slane Rob Urie Robert Bridge Robert F. Kennedy Jr Robert J. Burrowes Robert J. O’Dowd Robert Maginnis Robert Mueller Robert O’Dowd ROBERT PARRY robert steele ROBERTS rof. Mohssen Massarrat ROLAND Roland San Juan blog ROMANIA PROTESTS ROMANIAN Ron Aledo RON PAUL Ron Paul Institute rothschild RT Rudolph Giuliani RUDY GIULIANI RUSSIA Russia feed RUSSIA TODAY russiafeed russiagate RUSSIAN Russian Insider Russie politics Russka RUSSOPHILE Ryan Dawson Ryan Gallagher Sahra Wagenknecht Salman Rafi Sheikh sana sanders SANTOS SILVA Sarah Abed SCAHILL SCOTT Scott Humor Sean Adl-Tabatabai SERGEY LAVROV sessions Seth Ferris SETH RICH SHAKDAM Shane Quinn Sharon Tennison Shawn Hamilton SHEIKH sic sic notícias SIMON PARKES Síria Skripal poisoning Smith & Wesson SNOWDEN SNYDER Sophie & Co Soros SOUTH FRONT South Korea SOUTHFRONT Space Daily Spain SPANISH speech GERMAN MP Speer-Williams Sputinik sPUTNICK SPUTNIK SPY STACHNIO Stanislav Petrov State of the Nation STEPHEN KARGANOVIC Stephen Kinzer Stephen Lendman Steve Pieczenik STEVE PIECZENIK: Steve Robertson Steven MacMillan STONE STORM CLOUDS GATHERING StormCloudsGathering.com Strategic Culture STRATTON STRYKER submarino ARA San Juan SUMMIT Sunagawa Syria t T.J. COLES TAKEHON TALIANO TASS TED RALL TEREHOV the The American Insider The Anti-Media the coming storm The deeper state The Duran THE INTERCEPT THE SAKER the true activist THERAPEOFJUSTICE Thierry Meyssan Third Presidential Debate Tillerson tom dispatch TOM ELEY Tom Engelhardt Tom Feeley TOM JOAD TomDispatch TOMGRAM Tony Cartalucci trees True Activist TrueActivist.com trump TSUKANOVA TTIP TURKEY Turkish TYLER DURDEN Udo Ulfkotte Ukrainian Deserter Union of Concerned Scientists UNITED BASES OF AMERICA US HEGEMO US NATO War Agenda USA USA ELECTION USA ELECTIONS USA Hegemony USA USE OF CHEMICAL WEAPONS VALDAI Valentin Vasilescu Van AUKEN Vanessa Beeley VASILESCU Vault 7 Venezuela Veteran Intelligence Professionals for Sanity VETERANS TODAY VETERNAS TODAY Victory Day video VIDEO. videos VIETNAM VETERANS Viktor Mikhin VITALY CHURKIN VITOR LIMA VÍTOR LIMA Vladimir Chizhov Vladimir Safronkov Vladimir Terehov VLTCHEK VT Waking Times WANTA war Washingtons blog WAYNE MADSEN WENDY WOLFSON – KEN LEVY WESTBERG Westmoreland wheel of misfortune WHITEHEAD Whitney Webb WIKILEAKS Wikispooks William Blum WOODS world beyond war world cup 2018 XI JIMPING Xi Jinping Yameen Khan Yanis Varoufakis YEMEN YOUNG HERO Youssef A. Khaddour ZAKHAROVA ZÉ GERALDO ZEROHEDGE ZUESSE