PREVIOUS FREE PAGES BLOG

PREVIOUS FREE PAGES BLOG
DIPLOMATIC FREE PAGES - click image

MANLIO

pisa



DOMENICA 11 NOVEMBRE / SALA AZZURRA / ORE 14-15

 Caos globale  


Sunday, April 8, 2018

PT -- GUERRA NUCLEAR: 8.1 A escalada qualitativa do confronto nuclear

MANLIO DINUCCI



“Copyright Zambon Editore”


GUERRA NUCLEAR
O PRIMEIRO DIA
De Hiroshima até hoje:
Quem e como nos conduzem à catástrofe

Capítulo 8
O CENÁRIO DO APÓCALIPSE
8.1  A escalada qualitativa do confronto nuclear 

Segundo as estimativas aproximadas da Federação dos Cientistas Americanos (FAS), relativas a 2017,  as potências nucleares possuem, globalmente, cerca de 15.000 ogivas nucleares. Destas, 4.150 estão instaladas estrategicamente, ou seja, prontas para ser lançadas por mísseis balísticos e bombardeiros pesados, cujo raio de acção é, aproximadamente, 10.000 km ou mais; juntam-se a estas, mais 150 instaladas não estrategicamente, isto é, as bombas nucleares na Europa, prontas a ser lançadas por caça-bombardeiros com menor raio de acção, mas mais próximas dos objectivos a atingir.

Outras 5.300 ogivas nucleares estratégicas e não estratégicas, são mantidas de reserva em depósitos, prontas a serem instaladas em mísseis e bombardeiros. Adicionando a estas, mais 5.300 ogivas retiradas de uso operacional, mas ainda intactas e, portanto, prontas a ser utilizadas, o número global de ogivas nucleares é cerca de 15.000.

Pertencem aos Estados Unidos e à Russia, 92% das ogivas nucleares – cada um destes países possui cerca de 7 mil. Os outros países que possuem ogivas nucleares são:  França (300), China (270), Grã-Bretanha (215), Paquistão (120-130), Índia (110-120) Israel (80), Coreia do Norte (10-20). Outros 5 países – Itália, Alemanha, Bélgica, Holanda e Turquia - têm, globalmente, cerca de 150 ogivas nucleares americanas não estratégicas, instaladas nos seus territórios.

O número estimado de ogivas nucleares, também constitui uma medida significativa das forças nucleares de um determinado país, não basta para determinar qual seja a sua capacidade nuclear militar. Por exemplo e sempre segundo a FAS, os Estados Unidos possuem, no total, cerca de 7.000 ogivas nucleares, mais 20.000 núcleos de plutónio ou partes internas de reactores nucleares com os quais podem construir outras tantas ogivas nucleares e produzem continuamente novos núcleos de plutónio, no Los Alamos National Laboratory, para assim poderem construir rapidamente novas ogivas nucleares.

A corrida aos armamentos desenvolve-se não na quantidade, mas cada vez mais, na qualidade das armas nucleares: ou seja, sobre o tipo de plataformas de lançamento (de terra, mar, ar e provavelmente também do Espaço exterior) e sobre a capacidade ofensiva das ogivas nucleares.

Os Estados Unidos, tendo mais ou menos o mesmo número de ogivas do que a Rússia, estão em vantagem como número de «armas estratégicas ofensivas», ou seja, de ogivas nucleares que, transportadas por mísseis balísticos e bombardeiros pesados, são capazes de atingir objectivos distantes de mais de 10 mil quilómetros: segundo as estimativas da FAS relativas a 2017, os Estados Unidos têm mais de 3.800 ogivas nucleares estratégicas em comparação com as 2.460 russas.

Têm, juntamente a esta, uma outra vantagem: mais de metade das ogivas nucleares estratégicas americanas – 52% - está instalada em mísseis balísticos lançados de submarinos (SLBM), em comparação com 31% das russas. Isto significa que os Estados Unidos têm mais 1.980 ogivas nucleares estratégicas SLBM em comparação com as 770 russas. A vantagem consiste no facto de que, os submarinos de ataque nuclear, sempre mais silenciosos e mais rápidos, são dificilmente localizáveis e, deste modo, relativamente invulneráveis; além do mais, podem avizinhar-se dos objectivos, contra os quais podem lançar os mísseis balísticos, permanecendo imersos. Estão capacitados para lançar de qualquer ponto dos oceanos e também, do Oceano Glacial Ártico, emergindo do gelo.

A maior parte das ogivas nucleares estratégicas russas – 44% em comparação com 21% das americanas  - pelo contrário, está instalada em mísseis balísticos intercontinentais, lançados de terra (ICBM). Assim, são mais facilmente localizáveis e vulneráveis a um ataque nuclear de surpresa. Em termos numéricos, a Rússia tem quase 1.100 ogivas nos ICBM em comparação com as 800 dos EUA.

Os Estados Unidos estão em vantagem sobre a Rússia também em número e percentagem de ogivas nucleares estratégicas, transportadas por bombardeiros pesados: as dos EUA são mais de 1.000, correspondem a 27% do total; as russas são pouco mais de 600 e correspondem a 25% do total.

A vantagem dos EUA é acrescida pelo facto de que, as suas forças nucleares estão integradas nas de outras duas potências nucleares da NATO, França e Grã-Bretanha. As forças nucleares da NATO (americanas, francesas e britânicas), segundo as estimativas da FAS relativas a 2017, dispõem de mais de 7.300 ogivas nucleares, das quais 2.200 estão prontas para ser lançadas, em comparação com as 7.000 russas das quais 1.950 estão prontas para lançamento. Cerca de 550 ogivas nucleares estratégicas e não estratégicas da NATO – americanas, francesas e britânicas – prontas para lançamento, estão instaladas na Europa, na proximidade do território russo. É como se a Rússia instalasse no México centenas de ogivas nucleares apontadas para os Estados Unidos. Outra vantagem é constituída pelo facto de que, todas as ogivas nucleares britânicas e grande parte das francesas, estão instaladas em mísseis balísticos lançados de submarinos.

Às forças nucleares USA/NATO juntam-se as de Israel, a única potência nuclear no Médio Oriente, ligada à NATO através do «Programa de cooperação individual» (2008). Baseadas nesta circunstância, as forças israelitas envolvidas numa grossa manta de sigilo e silêncio, são estimadas pela FAS, em 2017, como possuindo cerca de 80 ogivas nucleares, mais plutónio suficiente para construir outras 100-200; outras fontes estimam o arsenal israelita em 100-300 ogivas nucleares. Israel também produz, seguramente, trízio, gás radioactivo com que fabrica armas nucleares de nova geração. Entre estes mini-nukes, para usar num teatro bélico restrito, estão as armas de neutrões, que provocam uma contaminação radioactiva menor, mas uma mortalidade mais elevada pela forte emissão de neutrões velozes: os mais adaptados contra objectivos não muito distantes de Israel.

As ogivas nucleares israelitas estão prontas para lançamento em mísseis balísticos que, com o Jericho 3, atingem 8-9 mil quilómetros de alcance. A Alemanha forneceu a Israel (como presente ou a preços promocionais), quatro submarinos Dolphin modificados: em cada um, há seis tubos de lançamento de mísseis de cruzeiro de curto alcance, foram adicionados quatro para os Popeye Turbo, mísseis nucleares com um alcance de cerca de 1.500 km. Os submarinos israelitas ‘made in Germany’, silenciosos e capazes de permanecer imersos durante uma semana, navegam no Mediterrâneo Oriental, Mar Vermelho e Golfo Pérsico, prontos vinte e quatro horas sobre vinte e quatro, para o ataque nuclear. Os Estados Unidos, que já forneceram a Israel mais de 350 caça-bombardeiros F-16 e F-15, estão empenhados em fornecer-lhes, pelo menos, 75 caças F-35, esses com uma dupla capacidade nuclear e convencional. O Pentágono, que mantém secretos os códigos de acesso ao software dos F-35, mesmo aos países (como a Itália) que participam na sua construção, fornece-os a Israel para que assim, possa integrar o F-35 nos seus sistemas de guerra electrónica. Também dá prioridade ao treino de pilotos israelitas, preparando-os para o ataque nuclear com estes caças da quinta geração.

A vantagem nuclear dos Estados Unidos sobre a China é irrefutável. Eles possuem um número de ogivas 25 vezes superior e uma nítida superioridade de plataformas de lançamento. Além do mais, segundo estima a FAS em 2017, 70% das ogivas nucleares chinesas estão instaladas em bases em terra, sendo assim, mais vulneráveis e só 50-70 destes mísseis têm um alcance intercontinental de modo a alcançar os Estados Unidos. No entanto, a China tem a capacidade tecnológica e industrial para aumentar e modernizar rapidamente as suas forças nucleares, recorrendo, também, à crescente cooperação na Rússia.

O Paquistão possui 120-130 ogivas nucleares. Como plataformas de lançamento, não tem (em 2017) mísseis balísticos intercontinentais nem submarinos de ataque nuclear, mas tem mísseis balísticos e de cruzeiro, de curto e médio alcance (máximo de 2.750 km) de ogivas múltiplas independentes, a que se juntam caça-bombardeiros de capacidade nuclear. O Paquistão também está empenhado em aumentar e modernizar o seu arsenal, Poderá ter, em 2025, 220-250 ogivas nucleares. A Arábia Saudita, que financia 60% do programa nuclear paquistanês, poderia ter recebido em troca, do Paquistão, algumas armas nucleares ou mesmo, a possibilidade de usá-las. Em 2015 Ryadh mostrou a intenção de comprar armas nucleares. Em 2016, o analista político, Daham al-Anzi, de facto, porta-voz da Riyadh, declarou numa entrevista «Nós temos bombas nucleares». A Arábia Saudita possui mais de 250 caça-bombardeiros de dupla capacidade, convencional e nuclear, fornecidos pelos EUA e pelas potências europeias. Desde 2012, ela faz parte da «NATO Eurofighter and Tornado Management Agency», a agência NATO que gere os caças europeus Eurofighter e Tornado, os quais foram comprados pela Riyadh à Grã-Bretanha, duas vezes mais do que a própria Royal Air Force. No mesmo quadro entra o fornecimento ao Kuwait, aliado da Arábia Saudita, de 28 caças Eurofighter Typhoon, construídos pelo consórcio do qual faz parte a Finmeccanica (renomeada Leonardo, em 2016) juntamente com as indústria da Grã-Bretanha, Alemanha e Espanha.

A Índia, que possui 110-120 ogivas nucleares, baseia as suas forças nucleares em caça-bombardeiros, mas possui também, mísseis balísticos com base em terra de alcance intermédio, como o Agni-5 de produção nacional, capaz de transportar uma ogiva nuclear a 5.000 kms. Em 2016, tornou operacional o seu primeiro submarino de ataque nuclear, armado com 12 mísseis balísticos, tornando-se assim, o sexto país (depois dos Estados unidos, Rússia, Grã-Bretanha, França e China) com capacidade de construir unidades deste tipo. Os mísseis balísticos instalados no primeiro submarino são de alcance curto, mas a Índia tem um programa para construir SLBM de longo alcance.A Coreia do Norte, estima a FAS em 2017, tem material físsil suficiente para produzir 10-20 ogivas nucleares, mas não há provas disponíveis que esteja capaz de torná-las operacionais para serem transportadas por mísseis balísticos, em cujo desenvolvimento alcançou progressos notáveis. Tudo isto é ignorado pelos jornais e telejornais, que denunciam a Coreia do Norte como única fonte de ameaça nuclear. Ignora-se também a lição que. em Pyongyang, dizem ter aprendido: Gaddafi – recordam – tinha renunciado totalmente a todo o programa nuclear, permitindo inspecções da CIA, no território líbio. Porém, isso não o salvou, quando os USA e a NATO decidiram destruir o Estado Líbio. Se ele tivesse armas nucleares, pensam em Pyongyang, ninguém teria tido coragem para atacá-lo. Esse raciocínio também pode ser feito por outros:na actual situação mundial é melhor ter armas nucleares do que não tê-las.

N.d.T.: A geoestratégia  e a geopolítica alteraram-se após o discurso do Presidente da  Rússia, Vladimir Putin, em 1 de Março de 2018.

A seguir:

8.2  A preparação para o 'first strike' nuclear


                                                                                                                            
Tradutora: Maria Luísa de Vasconcellos

No comments:

Post a Comment

ÍNDICE


“Copyright Zambon Editore”

PORTUGUÊS

GUERRA NUCLEAR: O DIA ANTERIOR

De Hiroshima até hoje: Quem e como nos conduzem à catástrofe

ÍNDICE

THE PUTIN INTERVIEWS


The Putin Interviews
by Oliver Stone (
FULL VIDEOS) EN/RU/SP/FR/IT/CH


http://tributetoapresident.blogspot.com/2018/07/the-putin-interviews-by-oliver-stone.html


FOX NEWS

TRIBUTE TO A PRESIDENT


NA PRMEIRA PESSOA

Um auto retrato surpreendentemente sincero do Presidente da Rússia, Vladimir Putin

CONTEÚDO

Prefácio

Personagens Principais em 'Na Primeira Pessoa'

Parte Um: O Filho

Parte Dois: O Estudante

Parte Três: O Estudante Universitário

Parte Quatro: O Jovem especialista

Parte Cinco: O Espia

Parte Seis: O Democrata

Parte Sete: O Burocrata

Parte Oito: O Homem de Família

Parte Nove: O Político

Apêndice: A Rússia na Viragem do Milénio


MANLIO DINUCCI -- NO WAR NO NATO

putin

Açores


Subtitled in EN/PT

Click upon the small wheel at the right side of the video and choose your language.


URGENT IMPORTANT -- FINANCIAL ASSISTANCE NEEDED FOR A YOUNG BOY 14 Y OLD WITH BRAIN CANCER

Dear Friends,

I have never asked any money/donations for myself in my blogs (400) but this is an exceptional emergency. Please help the best you can to assist Isabelle, our French Coordinator, to alleviate as much as possible her step son's health condition.



You can donate through Kees De Graaff

Type your recurring amount here:


PayPal


The email address connected with Kees Paypal account is keesdegraaff@gmail.com

Many thanks from the heart to all of you.



PUTIN FRENCH



2017 FSB Meeting - RO from Roberto Petitpas on Vimeo.

BOTH VIDEOS AVAILABLE IN ENGLISH,FRENCH, ROMANIAN, PORTUGUESE

PRESIDENT





Labels

21st Century Wire 911 A Arte da Guerra A BRAMERTON A GUERRA NUCLEAR A. Orlov Abayomi Azikiwe ABIZAID ABOGADOS ABOGADOS PROGRESISTAS DE ESPAÑA Acción secreta activism Adam GArrie ADL Africa Ajamu Baraka AL-ASSAD AL-HUSAINI Aleksandar PAVIC Alemanha ALENA alex gorka Alex Lantier Alexander Azadgan ALEXANDER COCKBURN ALEXANDER DUGIN ALEXANDER KUZNETSOV Alexandra Bruce Alexandre Artamonov Alexandre Cazes ALEXIS Alfred McCoy Allies Ambasciatore della Lettonia AMBASSADRICE DE LETONNIE Ambrose Evans-Pritchard AMLO an Greenhalgh Ana de Sousa Dias ANA SOUSA DIAS ANASTASOV Anatol Lieven Andre Vltchek ANDREI AKULOV Andrew Griffin Andrew Korybko Andrew P. Napolitano Andrey Afanasyev animals Ann Diener Ann Wright Anna Hunt ANNA KURBATOVA Anna Von Reitz Anne Speckhard Ph. D. Anne Speckhard PH. D ANONYMOUS PATRIOTS Anti-Media News Desk Antony C. Black ap APEC aRABIC ARAM MIRZAEI Argentina Ariel Noyola Rodríguez ARJUN WALIA Asaf Durakovic Asia Asma Assad ASMOLOV ASSANGE AUTOPSY Avelino Rodrigues AVNERY BAKER balfour bankers BAOFU barcelona Barrett Brown Bashar al-Assad Basi americane Baxter Dmitry BECKER Before it's News BEGLEY BERGER BILL SARDI Binoy Kampmark BOGDANOV Brazilian BRENNAN Brexit BRIAN CLOUGHLEY briefing Bruce Cagnon Bruce Gagnon BULGARIAN Bush family BUTLER By Jack Heart & Orage By Prof Michel Chossudovsky CABRAS CAMP DARBY cancer capitalismo Captagon Carey Wedler Carla Stea CAROL ADL CARTA ABERTA CARTALUCCI Casques Blancs CATALUNHA Catherine Austin Fitts CATHY O'BRIEN cats cavaquismo CFO of Huawei Chelsea Manning CHEMICAL WEAPONS CHEMICHAL WEAPONS CHIESA CHINA CHINESE Choice and Truth Chossudovsky Chris Cole CHRIS HEDGES Christopher Black CIA Claire Bernish clinton CNN Collective Evolution colonialismo Comitato No Guerra No Nato Comunidad Saker Latinoamérica CONVERSATIONS WITH PUTIN COOK COREIA DO NORTE Corey Feldman cost of war COUNTER PUNCH counterpunch Covert Action Craig McKee Craig Murray CROATIAN CUNNINGHAM CURENT CONCERNS CURRENT CONCERNS CZECH DAMAS Damasco Daniel Ellsberg Daniel Lazare Daniel McCARTHY Daniele Ganser DANSK Darius Shahtahmasebi DARK JOURNALIST DARK JOURNALISTt DAVE WEBB DAVID HOROVITZ David Lemire David STERN David Swanson DAVIDSWANSON DEAN Dean Henderson Deena Stryker Deep State Defense Pact Denali dependência desigualdades Deutsch Devin Nunes Die Kunst des Krieges DINNUCI DINUCCI DIPLOMACY discurso de Walid Al-Moualem Dmisa Malaroat DMITRIY SEDOV Dmitry Minin Domenico Losurdo Donald Trump doni DONINEWS Dr. Kevin Barrett Dublin DUFF DUGIN e-commerce economia Ed Dames EDITOR'S CHOICE EDWARD SNOWDEN El Periodico ELECTION Eliason ELISABETE LUIS FIALHO Eliseo Bertolasi Embaixatiz da Leónia Embajadora de Letonia EMMONS END FACTORY FARMING endgahl ENGDAHL English Eric S. Margolis Eric Zuesse ESCOBAR estado estado-nação Europa EUROPE Eva Bartlett Evan at Fight for the Future Evgeny Baranov Expulsion of Russian Diplomats Over Skripal Case F. William Engdahl facebook fake news Fake News Awards FALTA DE IMPARCIALIDADE FANG Farage farewell address FARSI Fattima Mahdi FBI FEDERICO PIERACCINI Felicity Arbuthnot FERRIS Field McConnell finance Finian Cunningham Finnian Cunningham FIRENZE First International Conference Against US/NATO Foreign Military bases FIRST PERSON FMI Follhas FORBIDDEN KNOWLEDGE TV forbidden nowledge Foster Gamble four horsemen Fr. Andrew Phillips FRANÇA FRANCESCA CHAMBERS Francesco Colafemmina FREE AHED TAMINI FREE Julian Assange FREE PAGES Freeman FRENCH FRISK FULFORD Fuller G-20 G20 G20 SUMMIT Galima Galiullina Galima Galiullina GALLAGHER Gareth Porter GARY NORTH General Flynn geopolítica George Gallanis George Szamuely GERMAN German. Manlio Dinucci GERMANOS GHOUTA Ghouta Oriental Gilad Atzmon Gilbert Doctorow Gladio Glen Greenwald Glenn Greenwald GLOBAL RESEARCH global warming globalização GMO GMO's REVEALED GMOS Gold google GORDON GORDON DUFF GOUTHA Graham E. Fuller Graham Vanbergen GRAZIA TANTA GREENHALGH GREENWALD Greg Hunter Gregory Copley GRETE MAUTNER GUERRA NUCLEAR GUEST CONTRIBUTORS GUNNAR GUTERRES HAARP HAGOPIAN Hakan Karakurt health Herbert McMaster HERMAN HERNÂNI CARVALHO hill HILLARY CLINTON HIROSHIMA hollywood http://www.independent.co.uk/ http://www.northcrane.com/ http://www.salem-news.com/ http://yournewswire.com/ HUAWEI HUDON HUDSON HURRICANE Ian Greenhalgh Ian Shilling ideeCondividi INAUGURATION INCÊNDIOS INDEPENDÊNCIA Índia Inform Clear House Internet IODINE IRAN Iraque IRRAN Isaac Davis ISIS Israel Israeli mass murder ITALIAN ITALIANO ITULAIN Ivan Blot Jacques Sapir Jacy Reese JALIFE-RAHME JAMES James A. Lucas James Angleton James Comey JAMES CORBETT JAMES GEORGE JATRAS James ONeil JAMES PETRAS JAMES RISEN Jane Grey Japão Jay Greenberg Jean Perier Jean Périer Jean-Claude Paye Jean-Luc Melenchon JEFF SESSIONS JEFFREY SMITH JEFFREY ST. CLAIR JEFFREY ST. CLAIR - ALEXANDER COCKBURN Jews JEZEBEL JFK JILL STEIN Jim W. Dean Jimmy Carter Joachim Hagopian Joan Roelofs Johan McCain john McCain JOHN PILGER John Podesta John W. Whitehead JONAS E. ALEXIS Jonas E. Alexis. VETERANS TODAY Jonathan Marshall JONES Jordânia Joseph Thomas jubilados JULIAN ASSANGE JULIAN ROSE Justin Raimondo KADI Kadir A. Mohmand Kadyrov kalee brown Karen Kwiatkowski Karine Bechet-Golovko KATEHON KATHEON Katherine Frisk Ken O’Keefe Kenneth P. VOGEL Kerch Strait kerry KERRY BOLTON Kerry Cassidy Kerry Picket Kevin Barret. VT Khashoggi Kim Petersen KIMBERLEY KINZER KIRYANOV KOENIG Konstantin Asmolov KORYBKO KORZUN KREMLIN LIST Krum Velkov L'arte della guerra Larry Chin Latvian Ambassador Laurent Gerra lavr LAVROV Le Monde LE PARISIEN Le Saker Francophone LENDMAN LESIN LIBRI CONTRO LA GUERRA LIBRO APERTO Lionel Shriver LOFGREN LVOV MACMILLAN macron Maidan Makia Freeman MANLIO Manlio Dinucci Manlio Dinucci - Manuel Ochsenreiter Mar del Plata Marco Cassiano MARCUS WEISGERBER MARGARET KIMBERLEY Margarita Simonyan MARIA BUTINA MARIA BUTINA FUND MARIA ZAKHAROVA Mark Citadel Mark Taliano Markus Frohnmaier Martin Berger Martin Hurkes MARUSEK MARY BETH SULLIVAN Matt Agorist Matt Peppe MATTEO rRENZI MATTHEW COLE MATTHEW JAMISON May McCain MCLAUGHLIN MEGYN KELLY MÉLENCHON MELKULANGARA BHADRAKUMAR memo Memorial day Meng Wanzhou MERCOURIS MEU COMENTÁRIO MEXICO MEYSSAN MIC - MILITARY INDUSTRIAL COMPLEX MICHAEL AVERKO Michael Brenner Michael Hudson MICHAEL JABARA CARLEY Michael S. Rozeff Michael T. Klare Michel Raimbaud Middle East MIG video mike harris Mike Whitney militarized budget MINA Mint Press News MintPressNews MIRANDA Misión Verdad MKULTRA Mohamed Mokhtar Qandiel MOHMAND Montenegro MOON OF ALABAMA moonofalabama MORENA MOST DAMAGING WIKILEAKS Mouna Alno-Nakhal NA PRIMEIRA PESSOA nacionalismo NAFTA NÃO À GUERRA NÃO À NATO national archives NATIONAL SECURITY ARCHIVE National Security Strategy NATO NATO & NUKES NATO Trident Juncture 2018 Nazis NEDERLANDS NEO neoliberalismo NEW VIDEO New World Order NEWS DESK Nicholas Nicholaides Nick Turse NIKANDROV nikki haley Nile Bowie NISSANI NO WAR NO NATO Noam Chomsky NORMAN SOLOMON NORSK NORTH KOREA NORWEGIAN NOVOROSSIA novorussia NSA BUILDINGS nuclear NUCLEAR WAR NUKES Nuremberg NYTIMES obama obamas Obstruction of Justice Oliver Stone Olivier Renault ONU OPEN LETTER ORLOV OSCAR FORTIN OWoN Team PALESTINE Palestinians PANDORA TV PARRY Patrick Iber Patrick J. Buchanan Patrick Martin PAUL CRAIG ROBERTS Paul Fitzgerald Paul R. PILLAR Paul Street PAYE PCR Pedro Bustamante pedrógão grande PEPE ESCOBAR Peter Dale Scot Peter Dale Scott Peter Koenig PETER KORZUN Petition PETRAS Petrodollar Ph.D Phil Butler PICCARD Pierre Farge PILGER PISKORSKI PODESTA POLISH Pope Francis Portugal PORTUGUESE PRAVDA prc Presidential Address to the Federal Assembly PRESTON JAMES Prof Michel Chossudovsky Prof Rodrigue Tremblay Project Veritas PSYOP Público PUERTO RICO PUTIN Putin’s State of the Union PUTIN/TRUMP Putin/Trump meeting PYOTR ISKENDEROV Queen Elizabeth Rajan Menon Raphaël Meyssan rebecca gordon Redmayne-Titley RELAX remote viewing Rep. Ron Paul réseau Réseau International Réseau Voltaire Réseau Voltaire: Revue Défense Nationale Ricardo Vaz RICHARD DOLAN Richard Galustian Richard Labévière Richard Spencer Rick Sterling Rob Slane Rob Urie Robert Bridge Robert F. Kennedy Jr Robert J. Burrowes Robert J. O’Dowd Robert Maginnis Robert Mueller Robert O’Dowd ROBERT PARRY robert steele ROBERTS rof. Mohssen Massarrat ROLAND Roland San Juan blog ROMANIA PROTESTS ROMANIAN Ron Aledo RON PAUL Ron Paul Institute Ron Unz rothschild RT Rudolph Giuliani RUDY GIULIANI RUSSIA Russia feed RUSSIA TODAY russiafeed russiagate RUSSIAN Russian Insider RUSSIAN OLIGHARCHS Russie politics Russka RUSSOPHILE Ryan Dawson Ryan Gallagher Sahra Wagenknecht SALÁRIO Salman Rafi Sheikh sana sanders SANTOS SILVA Sarah Abed SCAHILL SCOTT Scott Humor Sea of Azov Sean Adl-Tabatabai SERGEY LAVROV sessions Seth Ferris SETH RICH SHAKDAM Shane Quinn Sharon Tennison Shawn Hamilton SHEIKH sic sic notícias SIMON PARKES Síria Skripal poisoning Smith & Wesson SNOWDEN SNYDER soberania Sophie & Co Søren Korsgaard Soros SOUTH FRONT South Korea SOUTHFRONT Space Daily Spain SPANISH speech GERMAN MP Speer-Williams Sputinik sPUTNICK SPUTNIK SPY STACHNIO Stalin Stanislav Petrov State of the Nation STEPHEN KARGANOVIC Stephen Kinzer Stephen Lendman Steve Pieczenik STEVE PIECZENIK: Steve Robertson Steven MacMillan STONE STORM CLOUDS GATHERING StormCloudsGathering.com Strategic Culture STRATTON STRYKER submarino ARA San Juan SUMMIT Sunagawa Syria t T.J. COLES TAKEHON TALIANO TASS TED RALL TEREHOV the The American Insider The Anti-Media the coming storm The deeper state The Duran THE INTERCEPT THE SAKER the true activist THERAPEOFJUSTICE Thierry Meyssan Thierry Meyssan. Syria Third Presidential Debate Tillerson tom dispatch TOM ELEY Tom Engelhardt Tom Feeley TOM JOAD TomDispatch TOMGRAM Tony Cartalucci TRADE WAR TRUCE TRE LIBRI CONTRO LA GUERRA trees True Activist TrueActivist.com trump TSUKANOVA TTIP Tukish TUR TURKEY Turkish TURQUIA Twitter TYLER DURDEN Udo Ulfkotte UE UK Ukraine Ukraine provocation Ukrainian Deserter Ukrainian Provocatian Union of Concerned Scientists UNITED BASES OF AMERICA US ELECTIONS US HEGEMO US HEGEMONY US imperialism US NATO War Agenda USA USA ELECTION USA ELECTIONS USA Hegemony USA USE OF CHEMICAL WEAPONS VALDAI Valentin Vasilescu Van AUKEN Vanessa Beeley VASILESCU Vault 7 Venezuela Veteran Intelligence Professionals for Sanity VETERANS VETERANS TODAY VETERNAS TODAY Victory Day video VIDEO. videos VIETNAM VETERANS Viktor Mikhin VITALY CHURKIN VITOR LIMA VÍTOR LIMA Vladimir Chizhov VLADIMIR PUTIN Vladimir Safronkov Vladimir Terehov VLTCHEK VT Waking Times WANTA war Washingtons blog WAYNE MADSEN WENDY WOLFSON – KEN LEVY WESTBERG Westmoreland wheel of misfortune WHITEHEAD Whitney Webb WIKILEAKS Wikispooks William Blum WOODS world beyond war world cup 2018 XI JIMPING Xi Jinping Yameen Khan Yanis Varoufakis YEMEN YOUNG HERO Youssef A. Khaddour ZAKHAROVA ZÉ GERALDO ZEROHEDGE ZUESSE