PREVIOUS FREE PAGES BLOG

PREVIOUS FREE PAGES BLOG
DIPLOMATIC FREE PAGES - click image

Sunday, July 9, 2017

PT -- Trump e Putin contra o Estado Profundo Americano

Trump e Putin contra o Estado Profundo Americano  

14:04 09.07.2017(updated 14:23 09.07.2017) Get short URL

Finian Cunningham

Tópico: Cimeira do G20 2017, em Hamburgo. (101)

Foi auspicioso ver Donald Trump e Vladimir Putin cumprimentarem-se cordialmente na cimeira do G20. Após a esta primeira reunião, espera-se que os dois líderes tenham uma base pessoal para cooperação futura.

Numa conferência de imprensa posterior, em Hamburgo, onde foi realizada a cimeira do G20, o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse acreditar que havia uma oportunidade de restabelecer as relações muito desgastadas, entre os EUA e a Rússia. Elogiou Trump por ser profundo e racional. "A personalidade de Trump que é exibida na TV, é muito diferente da que encontramos na vida real", ironizou Putin.

Entretanto, a Casa Branca emitiu uma declaração, saudando a discussão de duas horas (quatro vezes mais do que o que foi programado originalmente) entre os dois líderes, como um bom começo para trabalhar juntos nos principais problemas mundiais.

"Nenhum problema foi resolvido. Ninguém esperava que algum problema fosse resolvido nessa reunião. Mas foi o ponto de partida para um diálogo sobre alguns conjuntos de problemas difíceis que, agora, vamos começar a trabalhar juntos ", disse HR McMaster, o Conselheiro máximo de Trump, sobre Segurança Nacional.

Trump merece importância e consideração pela maneira como se conduziu. Travou conhecimento com Putin em termos iguais e com respeito. "É uma honra conhecê-lo", disse o Presidente americano, ao dar um aperto de mão.

O encontro tão aguardado ocorre quase sete meses depois de Trump ter sido empossado na Casa Branca. Durante esse período, grandes sectores da comunicação mediática dos EUA, elaboraram uma campanha implacável, acusando Trump de ser um robot russo e alegando que Putin ordenou uma operação de interferência nas eleições dos EUA, do ano passado, para beneficiar o Trump.

Além das insinuações e das reivindicações dos serviços secretos anónimos dos EUA, recicladas infinitamente, pelas organizações de notícias conhecidas e respeitadas, não há provas de conluio de Trump com a Rússia ou de pirataria informática confirmada por Putin. Trump descartou as reivindicações como "notícias falsas", enquanto Moscovo rejeitou, logicamente, as alegações, como Russofobia sem fundamento.

Não obstante este panorama tóxico de propaganda anti-russa, o Presidente Trump encontrou-se com Putin, no fim de semana. Os dois homens deveriam falar, frente a frente, durante 30 minutos. Quando se realizou, as conversações prolongaram-se por duas horas. Disseram que, entre outras coisas, trocaram pontos de vista sobre questões urgentes a respeito da Síria, da Ucrânia e da Coreia do Norte. Trump abordou o problema da suposta interferência russa nas eleições dos EUA e Putin respondeu detalhadamente, para garantir que a contrapartida americana era um boato fabricado e que a Rússia não tinha nada a ver com o mesmo.

Poucos dias antes do grande encontro, editorialistas e especialistas da comunicação mediática norte-americana estavam a advertir Trump para enfrentar Putin de forma agressiva. O Washington Post, uma das principais vozes anti-russas, exortou Trump a atacar Putin sobre a "interferência na eleição dos EUA" como se a reivindicação fosse um facto comprovado. Também exortou o Presidente a avisar Putin de que a Rússia tinha de aderir à mudança de regime na Síria. Era uma ordem difícil.

Para a sua credibilidade, Trump não permitiu que a Russofobia da comunicação mediática dos Estados Unidos, influenciasse o seu comportamento com Putin. Foi cordial, respeitador e aberto ao escutar o ponto de vista russo, numa série de questões. Tanto que, daqui para a frente, parece que ambos os líderes concordaram em trabalhar juntos.

Agora a dúvida é: O que virá a seguir? Evidentemente, Trump e Putin, deram início a um bom começo, apesar do atraso excessivo e do fundo tóxico. Mas o que é que, realmente, significa na prática, a vontade de Trump de envolver-se positivamente com Moscovo?

O Estado Profundo dos Estados Unidos, que compreende a ligação dos serviços secretos militares com a máquina política e com a comunicação mediática, em Washington, não quer normalizar as relações com a Rússia. A independência da Rússia como sendo um estado poderoso estrangeiro, sob a tutela do Presidente Putin, é um problema que condiciona as ambições globais dos EUA. Por essa razão é que  o Estado Profundo queria que o falcão anti-Rússia, representado por Hillary Clinton, vencesse as eleições. A vitória de Trump perturbou os seus cálculos.

Sob uma pressão imensa, Trump pareceu, às vezes, curvar-se ao ‘establishment’ político dos EUA no que se refere à projeção da hostilidade em relação à Rússia, como se viu no prosseguimento da guerra secreta na Síria, e nas novas sanções contra Moscovo.

No dia anterior a encontrar-se com Putin, na Alemanha, Trump esteve na Polónia, onde proferiu um discurso, em Varsóvia, no qual acusou a Rússia de "desestabilizar países", entre outros temas. O Presidente americano também referiu que a Rússia estava a prejudicar a "civilização ocidental". Foi um discurso provocativo que se assemelha à Russofobia banalizada. Não foi bom para o encontro imediato com Putin. Parecia que estava para chegar um choque, tal como a comunicação mediática dos EUA tinha estado a preparar.

 No entanto, no dia seguinte, a reunião com Putin foi surpreendentemente amigável. E a substância das discussões indica um desejo genuíno de cooperação de ambas as partes.
É bom que ambos os presidentes tenham conseguido um bom relacionamento e compreensão pessoal. No entanto, é importante não confiar demais nesta situação.

Imediatamente após o encontro construtivo entre os dois líderes, a imprensa dos EUA começou a intensificar, novamente, a Russofobia. A comunicação mediática norte-americana transmite, violentamente, a hostilidade do Estado Profundo em direcção a Trump e à sua agenda para normalizar as relações com Moscovo.

O New York Times relatou outra história de cortar o fôlego, sobre a campanha eleitoral de Trump, que tinha contacto com pessoas "ligadas ao Kremlin". A CNN transmitiu excertos de opiniões sobre a maneira como o Presidente tinha caído numa armadilha, colocada por Putin.

É difícil digerir esta discussão estranha que se arroga de ser jornalismo. E é surpreendente que um encontro amistoso entre líderes de poderes nucleares não seja recebido como um acontecimento benéfico.

Mas, mostra que Trump enfrenta forças profundas muito poderosas dentro do ‘establishment’ dos EUA, que não quer uma normalização com a Rússia. O Estado profundo dos EUA depende do confronto, da guerra e de um militarismo sem fim, para poder existir. Também requer um mundo povoado de vassalos sobre os quais, as corporações dos EUA, têm soberania. Uma Rússia ou China independentes ou qualquer outro poder estrangeiro não podem ser tolerados, porque derrubam as ambições americanas de conseguir uma hegemonia unipolar.

O encontro de Trump com Putin foi louvável porque ele não sucumbiu à Russofobia tóxica e não adoptou uma postura cruel e brutal. Em vez disso, Trump agiu em relação a Putin de maneira genuína, como dois seres humanos deveriam fazer.

O Estado profundo dos EUA não tem nada a ver com humanidade ou compreensão. Trata-se de manter o domínio percebido sobre outros seres humanos, onde qualquer um que é visto como um obstáculo, é descartado da maneira mais implacável.

O Presidente John F Kennedy foi assassinado, em plena luz do dia, pelo Estado Profundo dos Estados Unidos, porque ousou atingir uma normalização e convivência pacífica com Moscovo. O Estado Profundo não quer a normalização ou a paz com a Rússia ou com qualquer outra pessoa, sobre este assunto, porque há muitos interesses lucrativos adquiridos na manutenção da máquina de guerra, que é o capitalismo americano.

Refiro este ponto, não para prever uma morte violenta o Trump. O Estado profundo tem outros métodos, como a orquestração da comunicação mediática e outros truques sujos.

A abertura amigável de Trump à Rússia é, pelo menos, um sinal promissor. Mas dada a estrutura de poder dos EUA, e a sua beligerância incorrigível, é duvidoso que Trump possa ir além de promessas. Se ele tentar, podemos esperar que as forças das trevas se intensifiquem.

O que precisa mudar é a estrutura de poder dos EUA, através de uma revolta democrática. 

Até que a mesma aconteça, qualquer Presidente na Casa Branca é simplesmente um refém das forças das trevas do Estado Profundo.



 As opiniões expressas neste artigo são unicamente da responsabilidade do autor e não reflectem, necessariamente, a posição oficial do Sputnik.

Tradução: Maria Luísa de Vasconcellos
Email: luisavasconcellos2012@gmail.com

No comments:

Post a Comment

PUTIN FRENCH



2017 FSB Meeting - RO from Roberto Petitpas on Vimeo.

BOTH VIDEOS AVAILABLE IN ENGLISH,FRENCH, ROMANIAN, PORTUGUESE

PRESIDENT





Labels

21st Century Wire A BRAMERTON A. Orlov Abayomi Azikiwe ABIZAID ABOGADOS ABOGADOS PROGRESISTAS DE ESPAÑA Acción secreta activism Ajamu Baraka AL-ASSAD AL-HUSAINI Aleksandar PAVIC alex gorka Alex Lantier Alexander Azadgan ALEXANDER DUGIN ALEXANDER KUZNETSOV Alexandra Bruce Alexandre Artamonov Alexandre Cazes ALEXIS Ambrose Evans-Pritchard an Greenhalgh Ana de Sousa Dias ANA SOUSA DIAS ANASTASOV Anatol Lieven Andre Vltchek ANDREI AKULOV Andrew Griffin Andrew Korybko Andrew P. Napolitano Andrey Afanasyev animals Ann Diener Ann Wright Anna Hunt Anna Von Reitz Anne Speckhard Ph. D. Anne Speckhard PH. D Anti-Media News Desk Antony C. Black aRABIC ARAM MIRZAEI Ariel Noyola Rodríguez Asaf Durakovic Asma Assad ASMOLOV ASSANGE Avelino Rodrigues AVNERY BAKER bankers BAOFU Barrett Brown Bashar al-Assad Baxter Dmitry BECKER Before it's News BEGLEY BERGER BILL SARDI Binoy Kampmark BOGDANOV Brazilian BRENNAN BRIAN CLOUGHLEY BULGARIAN BUTLER By Jack Heart & Orage CABRAS Captagon Carey Wedler CAROL ADL CARTALUCCI Catherine Austin Fitts CATHY O'BRIEN cats Chelsea Manning Choice and Truth Chossudovsky Chris Cole CHRIS HEDGES Christopher Black CIA Claire Bernish clinton Collective Evolution Comunidad Saker Latinoamérica COOK Covert Action Craig McKee CUNNINGHAM CURENT CONCERNS CURRENT CONCERNS Daniel Lazare Daniel McCARTHY Daniele Ganser DANSK Darius Shahtahmasebi DARK JOURNALIST DARK JOURNALISTt DAVID HOROVITZ David Lemire David STERN David Swanson DEAN Deena Stryker Denali Deutsch DINNUCI DIPLOMACY Dmisa Malaroat DMITRIY SEDOV Dmitry Minin Domenico Losurdo Donald Trump doni DONINEWS Dr. Kevin Barrett DUFF DUGIN EDITOR'S CHOICE EDWARD SNOWDEN Eliason ELISABETE LUIS FIALHO Eliseo Bertolasi EMMONS endgahl ENGDAHL Eric S. Margolis Eric Zuesse ESCOBAR EUROPE Evan at Fight for the Future F. William Engdahl FANG Farage farewell address FEDERICO PIERACCINI FERRIS Field McConnell finance Finian Cunningham FORBIDDEN KNOWLEDGE TV forbidden nowledge Foster Gamble four horsemen Fr. Andrew Phillips FRANCESCA CHAMBERS Francesco Colafemmina Freeman FRENCH FRISK FULFORD Fuller G20 G20 SUMMIT GALLAGHER Gareth Porter GARY NORTH General Flynn George Gallanis GERMAN GERMANOS Gilad Atzmon Gilbert Doctorow Glenn Greenwald GLOBAL RESEARCH global warming GORDON GORDON DUFF Graham E. Fuller Graham Vanbergen GREENHALGH GREENWALD Greg Hunter Gregory Copley GRETE MAUTNER GUEST CONTRIBUTORS GUNNAR GUTERRES HAGOPIAN Hakan Karakurt Herbert McMaster HERMAN HERNÂNI CARVALHO hill HILLARY CLINTON hollywood http://www.independent.co.uk/ http://www.northcrane.com/ http://www.salem-news.com/ http://yournewswire.com/ HUDON HUDSON ideeCondividi INAUGURATION INCÊNDIOS Inform Clear House Internet IODINE Isaac Davis ITULAIN Ivan Blot JALIFE-RAHME JAMES James Comey JAMES CORBETT JAMES GEORGE JATRAS James ONeil JAMES PETRAS Jane Grey Jay Greenberg Jean Perier Jean Périer Jean-Claude Paye JEFFREY SMITH JEZEBEL JILL STEIN Jim W. Dean Joachim Hagopian john McCain JOHN PILGER John Podesta John W. Whitehead JONAS E. ALEXIS Jonathan Marshall JONES Joseph Thomas JULIAN ASSANGE KADI Kadir A. Mohmand Kadyrov kalee brown Karen Kwiatkowski Karine Bechet-Golovko KATEHON KATHEON Katherine Frisk Ken O’Keefe Kenneth P. VOGEL KERRY BOLTON Kerry Cassidy Kerry Picket Kevin Barret. VT Kim Petersen KIMBERLEY KINZER KIRYANOV KOENIG Konstantin Asmolov KORYBKO KORZUN Krum Velkov Larry Chin Laurent Gerra lavr LAVROV LE PARISIEN Le Saker Francophone LENDMAN Lionel Shriver LOFGREN LVOV MACMILLAN macron Makia Freeman Manlio Dinucci Manlio Dinucci - Manuel Ochsenreiter Marco Cassiano MARCUS WEISGERBER MARGARET KIMBERLEY MARIA ZAKHAROVA Mark Citadel Mark Taliano Markus Frohnmaier Martin Berger Martin Hurkes MARUSEK Matt Peppe MATTEO rRENZI MATTHEW COLE MATTHEW JAMISON MCLAUGHLIN MÉLENCHON MELKULANGARA BHADRAKUMAR MERCOURIS MEYSSAN MICHAEL AVERKO Michael Brenner Michael Hudson MICHAEL JABARA CARLEY Michael S. Rozeff Michael T. Klare Middle East MIG video mike harris Mike Whitney MINA Mint Press News MintPressNews MIRANDA Misión Verdad MKULTRA Mohamed Mokhtar Qandiel MOHMAND Montenegro MOON OF ALABAMA moonofalabama MOST DAMAGING WIKILEAKS NATO NEO NEWS DESK Nicholas Nicholaides Nick Turse NIKANDROV Nile Bowie NISSANI NORMAN SOLOMON NOVOROSSIA novorussia NYTIMES obama obamas Oliver Stone Olivier Renault ONU ORLOV OSCAR FORTIN PALESTINE PARRY Patrick Iber Patrick J. Buchanan Patrick Martin PAUL CRAIG ROBERTS Paul Fitzgerald Paul R. PILLAR Paul Street PAYE PCR Pedro Bustamante pedrógão grande PEPE ESCOBAR Peter Dale Scot Peter Dale Scott Peter Koenig PETER KORZUN PETRAS Ph.D Phil Butler PICCARD Pierre Farge PILGER PISKORSKI PODESTA Pope Francis PORTUGUESE PRAVDA prc PRESTON JAMES Prof Michel Chossudovsky Prof Rodrigue Tremblay Project Veritas PUTIN PUTIN/TRUMP Putin/Trump meeting PYOTR ISKENDEROV Queen Elizabeth Rajan Menon Raphaël Meyssan rebecca gordon Redmayne-Titley RELAX réseau Réseau International Réseau Voltaire Réseau Voltaire: Revue Défense Nationale Ricardo Vaz RICHARD DOLAN Richard Galustian Richard Labévière Richard Spencer Rick Sterling Rob Urie Robert Bridge Robert F. Kennedy Jr Robert J. Burrowes Robert J. O’Dowd Robert O’Dowd ROBERT PARRY robert steele ROBERTS rof. Mohssen Massarrat ROLAND Roland San Juan blog ROMANIA PROTESTS ROMANIAN Ron Aledo RON PAUL Ron Paul Institute RT Rudolph Giuliani RUDY GIULIANI RUSSIA TODAY RUSSIAN Russian Insider Russie politics Russka RUSSOPHILE Ryan Dawson Ryan Gallagher Salman Rafi Sheikh sana sanders SANTOS SILVA SCAHILL SCOTT Scott Humor Sean Adl-Tabatabai SERGEY LAVROV sessions Seth Ferris SHAKDAM Shawn Hamilton SHEIKH sic notícias SIMON PARKES Smith & Wesson SNOWDEN SNYDER Sophie & Co Soros SOUTH FRONT SOUTHFRONT SPANISH speech GERMAN MP Speer-Williams Sputinik sPUTNICK SPUTNIK STACHNIO State of the Nation STEPHEN KARGANOVIC Stephen Kinzer Stephen Lendman Steve Pieczenik STEVE PIECZENIK: Steven MacMillan STONE STORM CLOUDS GATHERING StormCloudsGathering.com Strategic Culture STRATTON STRYKER Sunagawa Syria TAKEHON TALIANO TASS TEREHOV The Anti-Media The Duran THE INTERCEPT THE SAKER the true activist THERAPEOFJUSTICE Thierry Meyssan Third Presidential Debate Tillerson tom dispatch TOM ELEY Tom Engelhardt Tom Feeley TOM JOAD TomDispatch TOMGRAM Tony Cartalucci True Activist TrueActivist.com trump TSUKANOVA TTIP TURKEY TYLER DURDEN Udo Ulfkotte Ukrainian Deserter USA ELECTION USA ELECTIONS Valentin Vasilescu Van AUKEN Vanessa Beeley VASILESCU Vault 7 Veteran Intelligence Professionals for Sanity VETERANS TODAY VETERNAS TODAY Victory Day video videos VIETNAM VETERANS Viktor Mikhin VITALY CHURKIN Vladimir Chizhov Vladimir Safronkov Vladimir Terehov VLTCHEK VT Waking Times WANTA Washingtons blog WAYNE MADSEN WESTBERG Westmoreland WHITEHEAD Whitney Webb WIKILEAKS Wikispooks William Blum WOODS world cup 2018 Xi Jinping Yameen Khan Yanis Varoufakis YEMEN Youssef A. Khaddour ZAKHAROVA ZÉ GERALDO ZEROHEDGE ZUESSE